Crônica Birdymee – Por que quero ser maritaca

Todos os dias, às seis da manhã é aquela algazarra: vozes que vieram de longe e que de repente, se reúnem debaixo de minha janela, como se ali fosse o único lugar no mundo onde pudessem estar juntos para aquela gritaria toda. Salto da cama emburrada e com passos duros, caminh...