default-logo

juliana-malta-Km_14xo_PIo-unsplashQuem diria que Raul Seixas, lá em 1977, iria “adivinhar” que um “Dia a Terra Parou”: No dia em que todas as pessoas / Do planeta inteiro / Resolveram que ninguém ia sair de casa /(…) Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém ninguém. Quarenta e três anos depois, a profecia poética de Raul – cujo clipe tem sido compartilhado aos montes pelo WhatsApp – ganha um fundo de verdade e pega a todos de surpresa: ninguém poderia adivinhar que um vírus surgido na China às vésperas da virada do ano iria paralisar o planeta inteiro no primeiro trimestre de 2020. Os dizeres, dessa vez, são da Organização Mundial de Saúde: para impedir a proliferação do COVID-19 deve-se evitar aglomerações, reduzir o contato social e adotar medidas de higiene. Seguindo o exemplo da Itália, onde a população está em quarentena com a catástrofe do coronavírus, os brasileiros também passam a se conscientizar da importância da prevenção da doença – cujos casos aumentam a cada dia no país.

A pandemia, além de mortos e de hospitais lotados, afeta também toda a economia mundial. No setor de Turismo, 85% das viagens foram canceladas no Brasil até o momento, o que preocupa as principais associações da área, que por temerem um alto índice de falências, pediram ajuda ao governo federal. Por outro lado, campanhas de incentivo “Adie a sua viagem. Não a cancele” também tem ganhado força nas mídias sociais como forma de evitar mais impactos negativos na economia.

O BIRDYMEE, sendo uma plataforma de turismo, não apenas concorda com campanhas desse tipo, como ainda, lança a sua própria: Turismo Sustentável Contra o Coronavírus . Não nos esqueçamos que o turismo é um importante elo de uma complexa cadeia econômica, que envolve sistemas de transportes, bares, restaurantes, pousadas, hotéis e uma série de trabalhadores nele empregados, os quais também são compradores de produtos e serviços diversos.  Quando todos cooperam entre si, os efeitos devastadores da doença em seus mais diversos aspectos são minimizados e a recuperação será mais rápida.

 Adiar uma viagem é manter vivo um sonho. Manter um sonho vivo é investir em nós mesmos, em nosso bem-estar, denys-nevozhai-7nrsVjvALnA-unsplashno bem-estar de nossa comunidade, de nossa cidade, de nosso país. O surto do COVID-19 irá passar em algum momento e a vida seguirá seu curso. Por que não aproveitar o momento para planejarmos roteiros futuros e destinos próximos a nós? Afinal, toda e qualquer viagem necessita de planejamento e organização: planeja-se a melhor data, o melhor hotel, os melhores roteiros, o orçamento… Nada que não possa ser feito em tempos de coronavírus.

Colaborar com o mercado ao adiar uma viagem, comprar dos pequenos produtores e das pequenas agências, contratar serviços on-line e programar atividades futuras (com a ajuda virtual de um especialista) são medidas preventivas contra um rombo na economia. Isso sem falar que museus, teatros e tantos outros lugares turísticos mundo a fora têm aberto suas portas para visitas virtuais. É possível viajar sem sairmos de casa, sem que o pânico se aposse de nós.

Então, aproveite esse tempo livre e viaje em nosso aplicativo! Inspire-se em nossos roteiros, leia nossos articulistas e conteúdos, programe-se com nossas opções de destinos! Assim que voltarmos, em breve, à normalidade, vamos viajar para recuperar nossos espíritos e manter nossa alma viva.


Equipe Birdymee

“Conectando viajantes pelo mundo”

[email protected]